Páginas

Translate

ÁGUA SERRA NEGRA, QUALIDADE COM GARANTIA.

ÁGUA SERRA NEGRA, QUALIDADE COM GARANTIA.
ENTREGA EM DOMICÍLIO, EM POUCOS MINUTOS. APROVEITE AS PROMOÇÕES.

Seguidores

ESPAÇO PARA ANUNCIANTE

ESPAÇO PARA ANUNCIANTE
FAÇA O MARKETING DA SUA EMPRESA, AQUI.

domingo, 28 de outubro de 2012

PROJETO DE LEITURA INTERDISCIPLINAR: SEMEANDO A LEITURA NAS DISCIPLINAS DE LÍNGUA PORTUGUESA E HISTÓRIA- TURMA- 2º-C- DO ENSINO MÉDIO- ESCOLA PASTOR- HORTOLÂNDIA

 

A IMAGEM MOSTRA A ARTICULAÇÃO ENTRE A HISTÓRIA E A LITERATURA


 





Francisco José de Goya y Lucientes. Qual a participação desse artista no filme? Que tal pesquisar sobre esse personagem: https://www.google.com.br/?rlz=1W4CHBB_ptBR504

TEMÁTICA: O ROMANTISMO E A REVOLUÇÃO FRANCESA DO SÉCULO XVIII.

 

PROFESSORES IDEALIZADORES DO PROJETO:

 

REGINA CÉLIA CARDOSO- DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA E INGLÊS.

 

ALBERTO ALVES MARQUES- DISCIPLINA: HISTÓRIA

 

 

“Ler pode ser perigoso, quando lemos outra pessoa pensa por nós [...] daí se segue que aquele que lê muito quase o dia inteiro, perde, paulatinamente, a capacidade de pensar por conta própria” (Arthur Schopenhauer, Sobre Livros e leitura, p.17).

 

 

JUSTIFICATIVA

Um projeto, preferencialmente, parte de situações problemas ou indagações cujo propósito é resolver uma problemática. Assim, qual o papel desempenhado pela escrita e pela leitura na Contemporaneidade, ao pensar que as mesmas são elementos decisivos sobre a inserção do indivíduo na sociedade? É notório que o mundo contemporâneo oferece constantemente aos seus habitantes diversos desafios, entre os quais, a necessidade de uma interação global. Anteriormente, transparecia apenas uma exigência social, comercial e econômica de integração, porém, expandiu de tal forma, que abarcou o campo educacional, e, consequentemente, se faz urgente a capacitação do indivíduo para que ele atue e interaja como cidadão no contexto atual. Dessa forma, como desenvolver o hábito da leitura em um público estudantil, diga-se passagem, em um cenário de uma sociedade tecnológica e do conhecimento e, com acessos a diversos textos, apenas com um toque do mouse? Também, despertar o gosto pela leitura nesse público que nasceu na era digital? E mais, contextualizar e trabalhar a interdisciplinaridade das obras literárias em um currículo fragmentado?

 

OBJETIVOS

Em conformidade com os preceitos acima mencionados, espera-se que o público-alvo construa Competências e Habilidades que possibilitarão:

- Reconhecer a leitura como elemento em potencial na construção da cidadania, possibilitando a inserção do indivíduo na sociedade;

- Destacar, por intermédio da leitura, a importância dos movimentos sociais para o exercício de uma democracia plena, além de uma ferramenta essencial na promoção da cidadania;

- Construir opiniões a partir de um texto literário para que o aprendiz questione a sociedade e as mensagens em seu entorno;

- Analisar historicamente os fatos passados, buscando subsídios na leitura para indagar e questionar os fatos presentes relacionados aos movimentos sociais em prol dos direitos individuais e coletivos;

- Agregar o currículo escolar e a leitura ao mundo não escolar, sobretudo, na busca da democracia, cidadania e inserção social.

METODOLOGIA

A leitura livre e prazerosa é a melhor arma contra a alienação e o autoritarismo, pois, liberta o indivíduo; em contrapartida, uma leitura decodificada, obrigatória, transmissora da opinião do autor, sem interferência do leitor com a subjetividade, ou melhor, sem construir a sua opinião, geram um indivíduo propenso à alienação e um mero repetidor de fórmulas ou receitas prontas. Consoante esse caminho teceu-se ideias para que o aluno almeje uma leitura libertadora.  A princípio passou-se para o grupo as temáticas a serem trabalhadas, isto é, o Romantismo e o momento em que esse período literário aconteceu paralelo ao contexto histórico, econômico, político, cultural, etc. do século XVIII. A priori, mediante a aceitação da classe, trilham-se os seguintes caminhos:

- Primeiramente, divide-se a classe em seis grupos;

- Em seguida, uma visita à biblioteca para garimpar livros sobre as temáticas propostas, o Romantismo e a História da época;

- Elencaram-se as seguintes obras para a leitura sobre o Romantismo:

. A Moreninha (1844): Joaquim Manuel de Macedo; Memórias de um Sargento de Milícias (1852/1853): Manuel Antônio de Almeida; O Guarani (1857); Iracema (1865) e Senhora (1875), todos de José de Alencar e Inocência (1872): Visconde de Taunay.

- Além dessas ações, propuseram-se pesquisas através da Internet sobre o contexto da obra, as criticas, as resenhas, ou seja, informações sobre o assunto, além de contextualizar com livros paradidáticos de História, como: O grande massacre de gatos (2011); Às armas, cidadãos: A França Revolucionária (1789-1799) e História contemporânea através de textos, (2001);

- Após essa etapa, promoveu-se um debate em sala de aula sobre as obras, em que a classe expos a sua consideração sobre a literatura do Romantismo e o contexto histórico;

- Por ser tratar de um trabalho interdisciplinar, o professor de história trabalhou o assunto em sala de aula e, concomitante, a esfera fílmica com o filme Sombras de Goya, do Diretor Milos Forman, lançamento 2007; Link do Filme:

 

 

- Por fim, para o encerramento um seminário, em que cada grupo apresentou um dos livros selecionados, na ordem acima descrita, expondo os seguintes tópicos: a obra, o autor e o contexto histórico; a obra Senhora de José de Alencar, evidencia o declínio do Segundo Império, e o fechamento com a obra Inocência de Visconde Taunay, que retrata a transição para o Naturalismo.

AVALIAÇÃO

            Toda Avaliação que se preza necessita de uma fundamentação teórica, assim, ao refletir em torno da situação, evoca-se Hegel (1770-1831): “Quem estuda História sabe muito bem que a humanidade caminha rumo a um autoconhecimento e um autodesenvolvimento cada vez maiores. Quem se dedica ao estudo sério da História percebe que geralmente um novo pensamento surge com base em outros formulados anteriores”. De acordo com a afirmação, procurou diminuir as distâncias entre as disciplinas de Língua Portuguesa e História, algo contemplado na Proposta Curricular das Áreas[1], além de analisar o contexto histórico em que uma obra literária é produzida. Sob essa ótica, e com a percepção de que toda avaliação é um processo da relação entre professor e aluno, dessa forma, diagnóstica formadora e acumulativa, há de se considerar os aspectos qualitativos, independentemente, dos quantitativos. Desse modo, no percorrer do projeto o grupo se preparou para:

 

- Construir o hábito de leitura e perceber essa ferramenta como inserção social;

 

- Interpretar diversas obras literárias e relacioná-las ao contexto histórico;

 

- Mudar a concepção sobre a disciplina de Língua Portuguesa, sobretudo na esfera literária, em que uma parcela razoável de alunos entende essas temáticas como temporal, algo do passado e estático;

 

- Formar opinião, utilizando temáticas históricas para reconhecer os movimentos sociais como algo legítimo;

 

-Resolver problemas complexos na sociedade em seu entorno, utilizando do diálogo, da informação, da escrita e, principalmente da leitura;

 

- Ter pensamento próprio, para tomar decisão frente às circunstâncias complexas do cotidiano;

 

- Produzir novos conhecimentos sobre as disciplinas envolvidas no projeto;

 

- Compreender que a leitura é uma ferramenta em potencial para que o cidadão seja incluso na sociedade Contemporânea, excludente e competitiva.

 

Observação: Dependendo da relação professor e aluno e a flexibilidade de todo o projeto, outros métodos avaliativos poderão ser utilizados.

 

 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

 

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1979.

 

_________. Estética da criação verbal / Mikhail Mikhailovitch Bakhtin; prefácio à edição francesa Tzvetan Todorov; introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. 6ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

 

BITENCURT, Circe, O saber Histórico na sala de aula, São Paulo- 2000.

 

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 2006.

 

CANDIDO. Antonio. Literatura e sociedade. 2ª ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul. 2011.

 

_________. Formação da literatura brasileira. 5ª ed. São Paulo: Itatiaia/Edusp, 1975.

 

HEGEL, Friedrich; Estética a Ideia e o Ideal- São Paulo- Editora Nova Cultural, 2000.

 

HERNÁNDEZ, Fernando. A organização do currículo por projetos de trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

 

HOBSBAW, Eric. J. A Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo – Companhia das Letras, 1995.

 

________________. A Era das Revoluções: Europa1789-1848. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1977.

 

PERRENOUD, Philippe; Construir competências desde a escola- Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

 

REINVENTAR A ESCOLA. Vera Maria Candau (org.). Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

 

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Ciências Humanas e Suas Tecnologias/ Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de Área, Paulo Miceli. – São Paulo: SEE, 2010.

 

SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Linguagens e Códigos e Suas Tecnologias/ Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de Área, Aline Vieira. – São Paulo: SEE, 2010. P.36.

 

SEVERINO, Antônio Joaquim, - Metodologia do trabalho científico- São Paulo: Cortez, 2000.

 

VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Avaliação: concepção dialética – libertadora do processo de avaliação escolar. São Paulo: Libertad, 2010.

 

 

 

Hortolândia outubro de 2012.

 

ENQUETE: PARTICIPE DE A SUA OPINIÃO.

OBSERVAÇÃO: Para participar tem que criar uma conta no Gmail.

1) Após análise do filme Sombras de Goya, o conteúdo de História e Literatura abordado em sala de aula nas disciplinas de História e Língua Portuguesa, existe a possibilidade de articular as disciplinas? Justifique.

2) Qual o contexto histórico explanado no filme Sombras de Goya, do ponto de vista político, social e cultural? Dicas de pesquisas: http://filosofiaeteologia.blogspot.com.br/2009/12/resenha-do-filme-sombras-de-goya-por.html

 

 

 


[1] São Paulo (Estado) Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Ciências Humanas e Suas Tecnologias/ Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de Área, Paulo Miceli. – São Paulo: SEE, 2010.
[1] São Paulo (Estado) Secretaria da Educação. Currículo do Estado de São Paulo: Linguagens e Códigos  e Suas Tecnologias/ Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; coordenação de Área, Aline Vieira. – São Paulo: SEE, 2010.



7 comentários:

Anderson Henrique disse...

Professor... (é o Anderson do 2ªC)
aki esta o link para ver online o filme...
http://www.putlocker.com/embed/1EBAFB8DB2F8765D

Alberto Marques disse...

Ok Anderson vou dar uma olhada no link.

Obrigado.

Um abraço

Anderson Henrique disse...

E Então? o senhor assistiu?...se assistiu... gostou??

Kah Doll disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kah Doll disse...

Olá Professor!!

Respostas da Enquete:
1- Sim. Existe a possibilidade de articular as disciplinas. Chama-se Interdisciplinaridade.

Definição: Interdisciplinaridade é o processo de integração recíproca entre várias disciplinas e campos de conhecimento. Constitui uma associação de disciplinas, por conta de um projeto ou de um objeto que lhes sejam comuns.

Em nosso caso, estamos estudando o ROMANTISMO na matéria de Língua Portuguesa, mas temos que estudar todo o contexto histórico da época: a Revolução Francesa, que está ligada a matéria de HISTÓRIA. Sendo assim, estamos articulando as disciplinas.

2- O contexto histórico apresentado no filme é a Inquisição na Espanha, as consequências da Revolução Francesa em fins do século XVIII e a centralização do poder.

Alberto Marques disse...

Olá Karine, Bom dia,foi bastante pertinente as suas considerações, agora vocês poderão entrar nas primeiras páginas do blog e analisar "O Projeto Aula Interativa", Conto com a participação de vocês: Karine, Anderson, Bruno 2º A, Izadora entre outros, porém, vocês estão sendo o destaque. O projeto precisa de 5 alunos para ser entrevistados, isso é, se for escolhido. converso com vocês. Portanto, entre no blog.
Um abraço

Alberto

Alberto Marques disse...

Olá Anderson, Bom dia.

Coloquei nas primeiras páginas do blog; o Projeto Aula Interativa com as fotos em formato de vídeo para vocês darem uma olhada, participe faça um comentário. Será que eu posso contar com você na entrevista do projeto? Na escola a gente se fala.
Um abraço

Alberto